Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

  • 28/07/2017
  • 17:28
  • Atualização: 17:33

Bruno Fratus e Cielo avançam à final dos 50m livre no Mundial

Henrique Martins ficou de fora da fase final da competição

Cielo obteve o oitavo e último lugar na prova que será decidida no começo da tarde deste sábado | Foto: Christophe Simon / AFP / CP

Cielo obteve o oitavo e último lugar na prova que será decidida no começo da tarde deste sábado | Foto: Christophe Simon / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

Bruno Fratus dominou e Cesar Cielo sofreu para garantir presença na final dos 50 metros livre no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste. Fratus, um dos destaques das eliminatórias na manhã (no horário local) desta sexta, voltou a brilhar à tarde e cravou o terceiro melhor tempo das semifinais. Cielo obteve o oitavo e último lugar na prova que será decidida no começo da tarde deste sábado, na Hungria.

Fratus venceu a segunda bateria das semifinais com o tempo de 21s60, pouco acima dos 21s51 que registrou nas eliminatórias. "A transição do submerso para a natação, no começo, foi um pouco funda. Só me liguei em ganhar a prova e me certificar de que estava na final", disse o brasileiro.

Um dos favoritos à medalha de ouro, Fratus registrou o terceiro melhor tempo das semifinais, empatado com o britânico Benjamin Proud. Cielo teve mais dificuldade, principalmente na segunda metade da prova. Ele bateu em quinto lugar na mesma bateria de Fratus, com 21s77, com tempo melhor do que o da manhã (21s99). Avançou à final com a oitava marca, deixando o australiano Cameron McEvoy, com 21s81, de fora.

"Meu objetivo era entrar na final. Estou feliz de estar de volta. Depois de cinco meses de treino, estou me colocando no meio das feras. Não tenho nada a perder amanhã (sábado). Tudo pode acontecer. Minha primeira medalha importante na vida veio na raia oito", disse.

Cielo vai nadar na raia número oito por ter sido o último classificado à final. Por ficar localizada na extremidade da piscina, a raia costuma sofrer mais com as ondulações geradas pelos outros nadadores. "Vou nadar sem pressão, tentar baixar mais um pouquinho meu tempo, ver o que acontece", comentou o dono do recorde mundial da prova (20s91), registrado no fim de 2009, ainda na era dos supermaiôs.

O nadador mais rápido das semifinais foi o norte-americano Caeleb Remel Dressel, com 21s29. O russo Vladimir Morozov, um dos favoritos na prova, registrou o segundo melhor tempo, com 21s45, sendo seguido por Benjamin Proud e Fratus (ambos com 21s60). O grego Kristian Gkolomeev e o finlandês Ari-Pekka Liukkonen avançaram com o quinto tempo (21s71), e o polonês Pawel Juraszek (21s74) foi o sétimo.

Henrique Martins fica de fora da final  

Também nesta sexta-feira, o brasileiro Henrique Martins, destaque nas eliminatórias, pela manhã, voltou a cometer um erro na chegada dos 100 metros borboleta e não conseguiu avançar à final. Com o tempo de 51s47, foi o sexto de sua bateria e o 11º lugar na semifinal - somente os oito melhores foram à decisão da medalha.

Martins acabou sendo um centésimo mais veloz nas semifinais em comparação ao tempo registrado nas eliminatórias. No entanto, não encaixou a braçada final na batida e perdeu tempo precioso que poderia lhe dar vaga na final. "No finalzinho cansei bastante. E na chegada perdi 10 ou 15 centésimos, o que poderia me levar à final. Cometi esse erro de manhã e agora à tarde de novo. Ou seja é algo que precisa ser treinado", disse.