Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

  • 07/08/2017
  • 19:22
  • Atualização: 19:31

Winck se diz perfeccionista e quer melhorar mais na marcação

Lateral do Inter afirmou que passagem na Itália ajudou no seu amadurecimento

Winck se diz perfeccionista e quer melhorar mais na marcação  | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

Winck se diz perfeccionista e quer melhorar mais na marcação | Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Autor do segundo gol do Inter na vitória sobre o Guarani, durante o último sábado, Cláudio Winck afirmou que está realizando um sonho com a titularidade no time principal. Em entrevista coletiva concedida após a reapresentação da equipe, o lateral garantiu que trabalha para melhorar ainda mais na posição. 

"(Marcar) Não é a minha principal qualidade. Tenho me esforçado bastante para mudar isso. Estava vendo vídeos e tendo conversas para evoluir. Agora, com a semana cheia, pude treinar com o Odair e com o André. Tenho observado os meus jogos para ver posicionamento, que às vezes é mais importante do que propriamente marcar. Sou um cara perfeccionista e busco sempre fazer o que o treinador pede. Vou continuar assim porque melhorar ainda mais", garantiu Winck. 

Winck recordou que no começo da carreira no Inter não conseguia ter sequência de jogos porque se lesionava ou porque perdia a posição. Ele acredita que 2017 é o seu ano de ir bem no clube que o revelou. "Tive uma passagem boa na Itália, quando morei sozinho e tive de me virar. Acho que amadureci e penso que estou preparado em todos os sentidos para ser titular do Inter. Cresci junto com a equipe", acrescentou. 

Paciência 

Antes de retornar ao Inter, Winck estava na Chapecoense até o final de 2016. Ao voltar para o Beira-Rio, o lateral estabeleceu uma meta para estar no grupo principal,  já que no primeiro momento foi colocado na equipe B e disputou a Terceirona gaúcha.  

"Talvez tenha sido um sacrifício no começo. Meu pai me perguntou o que eu queria fazer da carreira. Eu tinha a possibilidade de jogar na Europa, mas disse que gostaria de ficar e dar a volta por cima. Jogar no Inter é um sonho que busco há muito tempo. A Terceirona me deu ritmo e uma base para jogar", acrescentou.