Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

  • 11/08/2017
  • 19:18
  • Atualização: 19:31

Espinosa nega problema com Renato e se diz decepcionado com alguns no Grêmio

Coordenador técnico foi demitido nessa quinta-feira

Espinosa nega problema com Renato após saída do Grêmio | Foto: Rodrigo Rodrigues / Grêmio / Divulgação CP

Espinosa nega problema com Renato após saída do Grêmio | Foto: Rodrigo Rodrigues / Grêmio / Divulgação CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Demitido nessa quinta-feira do cargo de coordenador técnico do Grêmio, Valdir Espinosa emitiu uma nota oficial nesta sexta sobre sua saída do clube. O treinador campeão do mundo pelo clube negou que tenha tido alguma briga com Renato Portaluppi e afirmou que saiu “decepcionado com algumas pessoas” do Tricolor.

• Odorico relata insatisfação de Espinosa, mas garante respeito ao ex-coordenador do Grêmio

Ainda no comunicado, Espinosa lembra que foi contratado antes mesmo de Renato no ano passado e que participou da escolha do treinador. Ele disse que uma de suas funções era colaborar com a harmônia no vestiário e que isso vinha sendo cumprido.

Confira a nota de Espinosa na íntegra:

“Gostaria de esclarecer algumas coisas que estão sendo veiculadas como motivos da minha demissão do Grêmio.

É importante frisar que fui contratado para trabalhar com a equipe profissional do Grêmio. Participei da escolha do Renato Gaúcho como novo treinador da equipe. E, um dos principais objetivos da minha contratação, era harmonizar o ambiente do vestiário. Hoje, a união do elenco é uma das principais forças do time, campeão da Copa do Brasil 2016, e com excelentes campanhas no Brasileiro 2016 (vice-campeão), Libertadores 2017 (classificado para as quartas de final), Copa do Brasil 2017 (semifinalista) e Brasileiro 2017 (atual segundo colocado).

Gostaria de deixar claro também, que o trabalho com a base foi uma sugestão minha, pelo amor que tenho ao Grêmio e pelo prazer em ajudar o clube. Isso tudo, fora do contrato, sem remuneração alguma. A base não era uma obrigação minha. Participava sempre que tinha tempo, por vontade própria, e apresentava projetos. Um deles, aliás, antes da minha demissão, já tinha a assinatura do presidente.

Sempre estive presente aos treinamentos, assistindo de fora do campo, já que das quatro linhas para dentro quem mandava era o Renato, sem a minha intromissão. Assistir aos treinos e jogos e analisa-los era uma das minhas funções.

Nas concentrações também sempre estive presente. Assistia as palestras, vídeos, fazia as refeições com os atletas e ia para as partidas no ônibus, junto com a delegação. Apenas não dormia na concentração.

Nunca tive problema com nenhum profissional do Grêmio, seja ele das categorias de base ou do profissional. Minha relação com o Renato sempre foi, e continua sendo, ótima.

Fui pego de surpresa e saio decepcionado com algumas pessoas. Com o clube, jamais. O Grêmio estará para sempre no meu coração”.


TAGS » Grêmio, Futebol, Esporte