Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

  • 11/10/2017
  • 16:37
  • Atualização: 16:40

Vidal diz que se despede da seleção chilena "com a alma destroçada"

Bicampeões da Copa América ficaram fora da Copa do Mundo da Rússia

Volante fez parte da mais bem sucedida geração de futebol chileno | Foto: Martin Bernetti / AFP / CP

Volante fez parte da mais bem sucedida geração de futebol chileno | Foto: Martin Bernetti / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

"Com a alma destroçada", Arturo Vidal se despediu da seleção do Chile depois da derrota por 3 a 0 para o Brasil, na noite de terça-feira, no Allianz Parque, resultado que deixou os bicampeões da Copa América sem chance de jogar a Copa do Mundo do próximo ano na Rússia.

Peça importante da geração mais bem-sucedida da história do futebol chileno, o volante havia anunciado no início de setembro que o Mundial de 2018 seria seu último torneio com a seleção. E essa aposentadoria foi adiantada após a disputa na última terça-feira da última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, nas quais o Chile terminou em sexto lugar, ficando fora da relação de quatro classificados para a Copa - o quinto disputará uma repescagem mundial.

Vidal não jogou a partida em São Paulo por estar suspenso com dois cartões amarelos, depois de ser advertido na partida anterior do Chile, o triunfo por 2 a 1 sobre o Equador. "Muito obrigado pessoal por tudo! Por todos estes anos juntos, por deixar a vida em cada partida, por ensinar-me e ensinar um país que com esforço e trabalho se pode tudo na vida", escreveu Vidal, nas redes sociais, após a eliminação do Chile. "Com a alma destroçada, mas com orgulho desses jogadores e da comissão técnica".

Se realmente não voltar a jogar pela seleção, o jogador, de 30 anos, vai deixar a equipe chilena com 98 jogos, 23 gols e os títulos das edições de 2015 e de 2016 da Copa América, os únicos da história do time.

O jogador do Bayern de Munique sempre foi o líder do meio-de-campo chileno, capaz de frear os avanços dos rivais, recuperar bolas, fazer a transição ofensiva e finalizar com a sua extraordinária capacidade nas jogadas aéreas. Porém, foi criticado em várias ocasiões por seus atos de indisciplina fora dos campos.

A saída de Vidal deixa uma lacuna importante em um grupo que, inevitavelmente, começará uma etapa de reconstrução. O capitão e goleiro Claudio Bravo, um dos expoentes da geração que também conta com Alexis Sánchez e Gary Medel, disse que precisa pensar sobre o seu futuro na seleção.

"Passam mil coisas pela minha cabeça. É hora de ficar calmo, pensar em tudo o que aconteceu hoje (terça-feira) e no que aconteceu em outras rodadas em que não sabemos lutar", disse o goleiro do Manchester City, de 34 anos, que falhou na derrota por 3 a 0 para o Brasil.