Porto Alegre

26ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 17 de Outubro de 2017

  • 31/07/2017
  • 14:24
  • Atualização: 14:50

Angelina Jolie nega "jogo psicológico" para escolher crianças para filme

Atriz disse que acha "perturbador" que suas palavras tenham sido mal interpretadas

Longa original da Netflix deve chegar ao serviço de streaming no primeiro semestre de 2018 | Foto: Roland Neveu / Netflix / Divulgação / CP

Longa original da Netflix deve chegar ao serviço de streaming no primeiro semestre de 2018 | Foto: Roland Neveu / Netflix / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Por meio de um artigo no jornal The Huffington Post, Angelina Jolie rebateu as críticas ao método de seleção de elenco usado no filme "First They Killed My Father". A polêmica surgiu após uma entrevista à Vanity Fair, que explica que o casting envolveu um "jogo" no qual a direção colocava dinheiro em frente a crianças, lhes perguntava para que usariam a quantia e depois tirava o montante para provocar uma reação. Em sua defesa, a atriz afirmou que acha "perturbador" que suas palavras tenham sido mal interpretadas.

Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, a norte-americana comentou que a cena de audição descrita na matéria havia sido completamente retirada de seu contexto, enfatizando que ninguém sofreu participando das audições. "Estou irritada por um exercício de improvisação, de uma cena do filme, estar sendo descrito como se fosse um cenário real", relatou. "A sugestão de que dinheiro verdadeiro foi tirado das crianças durante as audições é falsa e perturbadora. Estaria revoltada se isso tivesse acontecido", afirma a atriz, antes de garantir que foram tomadas todas as medidas para garantir a segurança, conforto e bem-estar das crianças, desde as audições até as filmagens e o presente.

"Pais, tutores, parceiros de organizações não-governamentais que trabalham com crianças e psicológios estavam à disposição todos os dias para assegurar que todos tivessem suas necessidades atentidas. E, acima de tudo, para certificar que ninguém fosse ferido de qualquer forma por participar na reconstituição de um período tão doloroso da história de seu país. O objetivo deste filme é tornar visível os horrores que as crianças enfrentam em tempos de guerra, e ajudar a protegê-los", disse a diretora do longa original da Netflix, que deve chegar ao catálogo do serviço de steaming no próximo ano.

O produtor e cineasta Rithy Panh, sobrevivente do genocídio cambojano, também se pronunciou, saindo em defesa da diretora: "O objetivo do teste era o de improvisar com as crianças e analisar como uma criança se sente quanto ele ou ela é pego fazendo algo que não deveria. As crianças não foram enganadas ou aprisionadas, como alguns sugeriram. Elas entenderam perfeitamente que era atuação, faz de conta". O produtor também afirmou que as crianças - incluindo a protagonista do longa, Sareum Srey Moch - continuam recebendo acompanhamento médico e psicológico mesmo após o término das filmagens.


TAGS » Cinema, Filme, Variedades